quarta-feira, 20 de junho de 2012

in love

A propósito dos comentários no post anterior, resolvi repescar outro post antigo sobre como eu e R. nos conheçemos. Foi um coup-de-froude nada esperado e que mudou as mossas vidas para muito melhor.

Vivermos juntos há quase 21 anos é a prova disso mesmo :)


In love...hà 18 anos:)!  E vamos fazer 19 em Setembro, já não falta assim tanto tempo. Eu e o R já estamos juntos à algum tempo eheheheheheh. Conhecemo-nos de uma forma muito engraçada e que dá que pensar porque afinal o importante é encontrares a tua cara-metade. E ela pode estar em qualquer lado. E no meu caso estava do outro lado da rua.
Passo a explicar. Estavamos os dois num bar gay de Lisboa e já nos tinhamos catrapiscado lá dentro. Mas estava tanta gente, eu estava com amigos, que acabámos por nos perder de vista. Mas nem ele, nem eu estávamos numa de engate. Trocámos olhares com alguma intensidade ;) e pouco mais. Mas não me esqueci da cara dele e pelos vistos nem ele da minha. Acontece que andava lá dentro um turista grego já com os copos, que se metia ora comigo, ora com ele. Queria um engate para uma noite, mas nós não estávamos nem aí.
A certa altura decidi vir-me embora e o grego vem atrás de mim, não me largava. Saio cá para fora e quem é que está do outro lado da rua, o R. pois claro :). Vi-o e fiquei ali a tentar livrar-me do grego, mas estava era interessado no que se passva do outro lado da rua lol. O R., estava à espera de uns amigos heteros que tinham ido a outro bar e que o vinham buscar pois na altura morava na Linha (soube isto depois, como é óbvio). O grego que não era parvo nenhum e viu que comigo não levava nada, vê o R. do outro lado e toca a atravessar a rua e começa a dar-lhe uma granda seca, looooooool.
Eu e o R. começamo-nos a rir um para o outro, o que me deu coragem para atravessar a rua e salvá-lo do grego loooooooooool. Lá demos uma série de moradas de bares e discotecas ao grego que estava mesmo desaustinado e queria companhia à força toda. Depois disso, lá se foi o grego aos esses e eu convidei o meu amor para uma cervejinha. E ele aceitou. E odeia cerveja looooooooooooooooooooool.
Passados 3 meses estávamos a viver juntos. E estamos juntos até hoje.
Uma das primeiras prendas que lhe ofereci , senão mesmo a primeira, foi um urso de peluche a que chamámos Papatakis em honra do grego. E a primeira viagem juntos foi à Grécia, onde andámos 3 semanas delirantes entre Atenas, Creta e Mikonos.



12 comentários:

  1. Bela história de amor!
    Nós fizemos 14 anos no Sto António :D

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Margarida, é mesmo. Sou um homem de sorte e agradeço todos os dias por isso.
    Bjs :)

    João, então Parabéns!!! Que contem muitos mais anos é o que vos desejamos. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. *w*

      É mesmo uma história muito bonita! :)

      É tão bom ver que vale a pena continuar a acreditar no juntos para sempre e no amor! ^^

      Abraço grande! :3

      Eliminar
  3. Os meus sinceros parabéns por esse vosso amor, que continue por muitos e muitos anos :)

    O Destino coloca sempre as pessoas frente a frente, depois é uma questão de escolha e opção. Já dizia a minha avó lolololol

    Abraço amigo e continuação de boas férias

    ResponderEliminar
  4. ooohhh =) gostei bastante, é bonito uma relação assim duradoura e com uma história inicial tão bonita.

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Lindo!
    Adoro estas histórias de amor.
    Eu com o Déjan vamos a caminho dos 6 anos.
    E quando vejo por aí gente a lamentar-se de que não consegue arranjar ninguém, não entendo, pois há sempre alguém que nos está destinado.
    Que continuem felizes e juntos por muitos e bons anos.

    ResponderEliminar
  6. Hórus,
    quando se gosta mesmo é para sempre. Nunca planeámos nada e por isso é bem ver os anos correr e nós continuarmos junto. Até nós ficamos surpreendidos XD

    Abraço grande.

    ResponderEliminar
  7. Alex,
    não percebi...

    Francisco, obrigado.

    É mesmo isso e nós escolhemos estar juntos, sermos os melhores amigos e os melhores amantes. Aconteça o que acontecer.

    Abraço amigo.

    Miguel,
    thanks :)
    O amor é assim, aparece-te de repente e depois não há nada a fazer XD

    João, obrigado e espero que assim seja.

    O que eu acho é que as pessoas não querem ter trabalho a construir uma relação.
    Abraço amigo.

    ResponderEliminar
  8. São blogues como o vosso que me deixam bem disposto, dias e dias, Parabéns por tão grande relação!!

    ResponderEliminar
  9. Olá Gil e bem-vindo a este humilde canto e fico contente que este espaço te ponha bem disposto. É para isso que ele serve :)

    Obrigado e um abraço.

    ResponderEliminar